Procrastinación | Por Mundo virtual

A procrastinación (do latim: pro, vá em frente, e crastinus, referente ao futuro), atraso ou retardo, é a ação ou hábito de adiar atividades ou situações que devem tratar do mercado a favor de outras situações mais irrelevantes e agradáveis.

Trata-Se de um distúrbio do comportamento que tem sua raiz na associação da ação a ser executada com a mudança, a dor ou desconforto (stress). Este pode ser psicológico (na forma de ansiedade ou frustração), físico (como o que você experimenta durante atos que exigem trabalho forte ou exercício vigoroso) ou intelectual. O termo aplica-se, geralmente, no sentido de ansiedade gerado diante de uma tarefa pendente de conclusão. O ato que se adia pode ser visto como opressor, desafiador, inquietante, perigoso, difícil, cansativo ou chato, ou seja, estressante, pelo que se autojustifica deixá-la a um futuro sine die idealizado, em que o importante é necessário o urgente.

Também pode ser um sintoma de algum distúrbio psicológico, como depressão ou TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade).

Características

A procrastinación como síndrome que evade responsabilizar-se adiando tarefas a realizar, pode levar o indivíduo a se refugiar em atividades alheias à sua competência. O costume de adiar, se bem que não se mostrou plenamente, pode gerar dependência de diversos fatores externos, tais como navegar na Internet, ler livros, sair para fazer compras, comer compulsivamente ou deixar-se absorver em excesso pela rotina de trabalho, entre outras, como pretexto para fugir de alguma responsabilidade, ação ou decisão.

Este problema de saúde não necessariamente está ligado à depressão e à baixa auto-estima. O perfeccionismo extremo ou o medo do fracasso também são fatores para adiar, como, por exemplo, ao não atender uma chamada ou uma citação onde se espera chegar a uma decisão.

Existem dois tipos de indivíduos que executam esta ação:

•Procrastinadores eventuais, cuja atitude evasiva não se repete com mais frequência.
•Procrastinadores crônicos, cuja conduta evasiva é constante e repetida no tempo.

A procrastinación, em particular, é um problema de auto-regulação e de organização do tempo. Sua solução seria, entre outras coisas, alcançar uma adequada organização do tempo, concentrando-se em realizar as tarefas importantes que têm um prazo de conclusão mais próximo. Quem adia ou procrastina uma decisão, por não se sentir preparado, esperando que tudo se resolva por si só – costuma alegar que o fará depois “… assim que tiver tempo”, com o que está apresentando, no fundo, uma conduta evasiva.

Fonte: Wikipedia.org